Atraso dos ônibus lidera reclamações na Secretaria de Trânsito em Porto Velho

Avalie essa página

“É comum eu ficar de 2h a 3h esperando por um ônibus. Uma vez eu liguei na empresa de transporte na cidade de Porto Velho para reclamar, porque eu fiquei 3h30 esperando por um ônibus”, conta Conceição Rosa Vieira, deficiente física que diz que o grande problema da demora é encontrar ônibus com adaptação para cadeira de rodas, em Porto Velho. Cerca de dez denúncias por causa de atrasos são feitas por dia, segundo a Secretaria Municipal de Transportes (Semtran). A linha que lidera em número de reclamações é a do Nacional, seguida pela Novo Horizonte e Ulisses Guimarães.

Emanuel Vinícius, estudante, diz que por causa dos atrasos do ônibus paga mototáxi. “Para chegar na escola e não atrasar eu acabo gastando um dinheiro que não tenho. Ao invés de gastar R$ 2,60 no ônibus, o que já é caro, eu gasto até R$ 10 com mototáxi. Mas às vezes eu não tenho escolha, é isso ou me atraso”, reclama Emanuel.





Não só o atraso, mas a lotação também incomoda os usuários. “O atraso nem me incomoda muito, o problema mesmo é o ônibus estar tão cheio pela manhã. Fica até difícil de se movimentar lá dentro”, comenta Lucicleia Ladislau, que utiliza a linha Presidente Dutra.

De acordo com técnicos da Divisão de Fiscalização da Semtran, há registros de até 90 minutos de espera entre um ônibus e o outro. O secretário da Semtran Carlos Guttemberg ressaltou que a secretaria está intensificando as fiscalizações para que as empresas cumpram o contrato de concessão e prestem um serviço de qualidade à população.

No dia 30 de janeiro, durante uma fiscalização, 13 ônibus da empresa Rio Madeira foram retirados de circulação por irregularidades com a documentação e até com lacres das placas. Quatro veículos já foram regularizados. Segundo a Semtran, os principais problemas que envolvem os veículos estão relacionados a segurança dos passageiros; pneus carecas, poltronas sem assento e vidros quebrados.

Na terça-feira (5) uma nova vistoria foi realizada na empresa Três Marias para verificação da frota e da idade média de utilização dos ônibus. O representante da empresa Ronaldo Marciano diz que a empresa não tem problemas com a fiscalização e no que ela for notificada eles irão se adequar, uma vez que, a empresa tem que cumprir o contrato de concessão.

O usuário que precisar fazer uma reclamação pode ligar para o número 0800-647-5100.

Fonte: G1





Deixe seu comentário