Centro Psicossocial de Porto Velho está sem remédios, dizem pacientes

Avalie essa página

Pessoas que precisam retirar os medicamentos controlados no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de guia Porto Velho não conseguem. O motivo é a falta de medicamentos na unidade, que segundo alguns servidores, que não quiseram se identificar, é constante. A direção do Caps afirma que os medicamentos estão em processo de compra.

O Caps funciona como uma rede de distribuição básica de medicamentos e atende tanto aos usuários do Sistema Único de Saúde na cidade de Porto Velho (SUS) quanto particulares. Diariamente são entregues cerca de cinco mil comprimidos.





A técnica de enfermagem Regina Vasconcelos não encontrou os medicamentos que foi buscar para pacientes com paralisia cerebral. Antônio Fernando, pai de um paciente, salienta que o problema é antigo e diz que há alguns meses tem comprado a medicação da filha porque não encontra o remédio no Caps. “A informação é de que não tem esse remédio e que a gente deveria adquirir nas farmácias. Quer dizer, mas nem todo mundo tem poder aquisitivo pra isso”, reclama Antônio.

O mesmo ocorreu com a Josefina Rodrigues, que precisa de três medicamentos controlados. “Eu tenho que dar meu jeito pra comprar, sair pedindo dos vizinhos, senão eu entro em crise, ai eu vou lá pro [Pronto-Socorro] João Paulo ficar jogada”, diz Josefina.

Sem o medicamento, muitos pacientes perdem prazo da receita, de 30 dias, e são obrigados a retornarem ao médico para conseguir outra. “Como não tem o medicamento, eu vou ter que passar pelo médico pra revalidar a receita”, diz Antônio Barboza, paciente do Caps.

De acordo com a direção da unidade o processo de compra dos medicamentos teve início, mas em alguns casos, os remédios não estão sendo encontrados no mercado.

Fonte: G1





Deixe seu comentário