Porto Velho sedia Congresso Internacional do Leite em novembro

Avalie essa página

De 8 a 11 de novembro de 2013, o Congresso Internacional do Leite será realizado em Porto Velho, Rondônia. É a primeira vez que a região Norte sedia o evento. A programação inclui o Workshop sobre Políticas Públicas para o Agronegócio do Leite e o Simpósio sobre Sustentabilidade da Pecuária de Leite no Brasil. O congresso é organizado desde 2001 pela Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora, MG), em parceria com instituições públicas e privadas.

Uma reunião sobre os preparativos do evento na cidade de Porto Velho foi realizada na quinta-feira, 28, na Embrapa Rondônia. No encontro estiveram presentes representantes da Embrapa Gado de Leite e Embrapa Rondônia, das secretarias do governo do Estado Seagri, Sedes e Sedam, do Sebrae, da Universidade Federal de Rondônia e do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

De acordo com a chefe adjunta de Transferência de Tecnologia da Embrapa Gado de Leite, Elizabeth Fernandes, a escolha por Rondônia deve-se ao fato de o estado produzir 42% do leite da região, sendo o maior produtor do Norte, embora toda o Norte represente apenas 5% da produção de leite do país e Rondônia 2%.





Ela explica que em 2010 e 2011, houve uma redução na produção de leite do estado, que tem como média diária 50 litros por propriedade, muito abaixo da média nacional. A grande maioria das propriedades pratica a agricultura familiar. “Esperamos que o congresso seja um incentivo, inclusive para que o governo incremente políticas públicas para o setor leiteiro, entendendo a importância de harmonizar a produção com as peculiaridades do bioma amazônico”, diz Elizabeth.

Outra maneira de chamar a atenção sobre a realidade da região Norte, segundo ela, é uma reunião entre a Subcomissão Permanente do Leite da Câmara dos Deputados e os secretários de agricultura da região Norte, que será realizada paralelamente ao congresso. Elizabeth lembra que a Embrapa possui tecnologias, mas as informações precisam chegar aos pequenos produtores, através da assistência técnica e extensão rural, e as políticas públicas para o setor leiteiro é que vão garantir que essas práticas sejam de fato aplicadas nas propriedades.

O chefe-geral da Embrapa Gado de Leite, Duarte Vilela, enfatiza que para serem adotadas, as tecnologias precisam dessas políticas e o congresso pode oferecer uma boa contribuição nesse sentido, tanto para Rondônia, quanto para a região Norte e para o Brasil como um todo.

Congresso

O Congresso é organizado de forma itinerante e tem por objetivo discutir a sustentabilidade e competitividade da atividade leiteira no Brasil, visando o aumento da lucratividade no setor e a elaboração de uma agenda de políticas públicas para o fortalecimento do agronegócio do leite no Brasil.

Em 2012, foi realizado pela terceira vez em Goiânia, que sediou a primeira edição, em 2001. Desde sua criação, o Congresso Internacional do Leite percorreu os estados de Goiás, Paraná, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Estado do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Alagoas.

Fonte: Rondonotícias





Deixe seu comentário